EFEMelbourne (Austrália)

O britânico Andy Murray, que na última quinta-feira anunciou que deseja encerrar a carreira no torneio de Wimbledon deste ano, se despediu do Aberto da Austrália nesta segunda com uma derrota para o espanhol Roberto Bautista Agut, enquanto o suíço Roger Federer e o croata Marin Cilic, finalistas no ano passado, se classificaram para a segunda rodada.

Em seu possível adeus ao Grand Slam de Melbourne, Murray, cinco vezes vice-campeão do torneio, perdeu para o 22º cabeça de chave por 3 sets a 2, com parciais de 6-4, 6-4, 6-7(5), 6-7(4) e 6-2, em uma batalha que durou quatro horas e nove minutos.

Na entrevista concedida ainda em quadra depois do jogo, o escocês declarou: "Se essa tiver sido minha última partida, foi uma forma espetacular de terminar". Entretanto, prometeu se esforçar ao máximo para estar de volta.

Na última quinta, Murray revelou que as dores no quadril, devido às quais quase não entrou em quadra desde julho de 2017, o atrapalham a fazer inclusive atividades cotidianas, como amarrar o cadarço de um tênis. Além disso, disse que deseja encerrar a carreira em Wimbledon ainda em 2019.

Classificado, Bautista Agut, que há pouco mais de duas semanas foi campeão do ATP 250 de Doha, enfrentará na segunda rodada o australiano John Millman, que passou pelo argentino Federico Delbonis.

Dono de seis títulos do Aberto da Austrália, incluindo as duas últimas edições da competição, Federer estreou com vitória sobre o uzbeque Denis Istomin em sets diretos, com parciais de 6-3, 6-4 e 6-4. O próximo adversário do suíço será o também britânico Daniel Evans, algoz do japonês Tatsuma Ito.

Já Cilic, vice-campeão em 2018, bateu o australiano Bernard Tomic por 3 a 0, com 6-2, 6-4 e 7-6(3), em duas horas, e jogará contra o russo Andrey Rublev, que superou o americano Mackenzie McDonald.