EFERedação Central

O britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, terá neste fim de semana, no Grande Prêmio da Turquia, a primeira oportunidade na temporada de garantir o heptacampeonato mundial de Fórmula 1, se igualando assim ao alemão Michael Schumacher, recordista no quesito.

No circuito Istambul Park, o líder da temporada precisa marcar 19 pontos para ficar com o título, independente da posição do companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas. Ou seja, basta ganhar a etapa ou então terminar em segundo, desde obtenha a melhor volta.

Além disso, o único concorrente ainda com chances de título não poderia tirar mais do que oito pontos da diferença de 85 que o separa de Hamilton. Caso o dono do carro 77 seja segundo, o britânico precisará se quarto.

Além disso, se o finlandês ficar do sétimo lugar para baixo, o heptacampeonato estará assegurado para Hamilton, independente da posição que ele obtiver.

A etapa na Turquia, que foi disputada pela última vez em 2011 e acabou sendo incluída por causa dos cancelamentos provocados pela pandemia da Covid-19, é a primeira depois que a Mercedes obteve o título de Construtores no GP da Emiglia-Romagna, na Itália.

A escuderia alemã, campeã pela sétima vez consecutiva, tem avassaladora marca de 479 pontos, contra 226 da Red Bull. O restante das outras equipes participantes o Mundial, Renault (135), MacLaren e Racing Point (ambas com 134), Ferrari (103), AlphaTauri (89), Alfa Romeo (oito), Haas (três) e Williams (zero), somam 503.

Na Turquia, Hamilton é um dos pilotos em atividade a ter obtido vitória, em 2010. O finlandês Kimi Raikkonen, por sua vez, ganhou em 2005, na primeira corrida da Fórmula 1 no país, e o alemão Sebastian Vettel, em 2011, na última.

O maior vencedor no Istambul Park é o brasileiro Felipe Massa, que subiu três vezes ao topo do pódio, em 2006, 2007 e 2008, sempre com a Ferrari, nas duas últimas, deixando imediatamente atrás, o provável campeão da atual temporada.

Já sem chances matemáticas de ser campeão, o holandês Max Verstappen, da Red Bull, tem como missão nesta reta final de temporada tentar quebrar a sequência de dois terceiros lugares consecutivos no Mundial de Pilotos.

O jovem, de 23 anos, que ficou atrás de Hamilton e Bottas em 2018 e 2019, tem 162 pontos, 37 a menos que o finlandês. Para piorar a situação, ele vem de um abandono no GP da Emiglia-Romagna, que o deixou mais distante de alcançar o vice-campeonato que seria inédito na carreira.

Na briga mais empolgante na tabela, pelo quarto posto do campeonato, o australiano Daniel Ricciardo, da Renault, ganhou "gordurinha" ao chegar aos 95 pontos, depois de terminar no lugar mais baixo do pódio na corrida mais recente.

O ex-Red Bull abriu dez pontos de frente para o monegasco Charles Leclerc, da Ferrari. Na sequência, aparece o mexicano Sergio Pérez, da Racing Point (82).

O restante do segundo pelotão ficou para trás, com o britânico Lando Norris (69) e o espanhol Carlos Sainz (65), ambos da McLaren; o tailandês Alexander Albon, da Red Bull (64), e o francês Pierre Gasly, da AlphaTauri (63), completando o 'top-10'.

O Grande Prêmio da Turquia de Fórmula 1 terá atividades começando nesta sexta-feira, às 5h (de Brasília). O treino de classificação será no sábado, às 9h, e a corrida no dia seguinte, a partir de 7h10.