EFENova York

O espanhol Rafael Nadal conquistou neste domingo, pela quarta vez na carreira, o US Open, último Grand Slam da temporada, ao vencer decisão que teve duração de quatro horas e 50 minutos contra o russo Daniil Medvedev.

O número 2 do mundo, que manterá a posição, mas agora bem mais perto do sérvio Novak Djokovic, levou a melhor na partida por 3 sets a 2, com parciais de 7-5, 6-3, 5-7, 4-6 e 6-4. Com isso, voltou a erguer o troféu, repetindo o que fez em 2010, 2013 e 2017.

Com quatro títulos, Nadal se iguala ao americano John McEnroe no US Open, e só fica atrás dos também representantes dos EUA Jimmy Connors e Pete Sampras, além do suíço Roger Federer, que foram campeões em cinco oportunidades.

Na carreira, o espanhol chegou a 19 títulos em Grand Slams, ficando a apenas um de Federer, recordista de conquistas dos quatro principais torneios do circuito masculino - além do US Open, o Aberto da Austrália, Roland Garros e Wimbledon.

No ranking, que será atualizado nesta segunda-feira, o Nadal reduzirá distância de quase 4 mil pontos para Djokovic, para 640, já que o sérvio foi eliminado nas oitavas de final do torneio disputado nas últimas duas semanas no complexo de Flushing Meadows, em Nova York.

Medvedev, que só enfrentou um cabeça de chave antes da decisão, o suíço Stan Wawrinka, 23º favorito, nas quartas de final, encerra desta forma a melhor campanha em Grand Slam na carreira, com o vice-campeonato do US Open.

Até hoje, o melhor resultado do russo havia sido a ida às oitavas do Aberto da Austrália, quando foi eliminado por Djokovic. No torneio americano, o jovem, de 23 anos, nunca tinha ido além da terceira rodada.

Com isso, Medvedev subirá uma posição no ranking da ATP e aparecerá nesta segunda-feira na quarta colocação, a melhor da carreira.