EFEParis

O técnico do Paris Saint-Germain, Thomas Tuchel, divulgou neste sábado a lista de relacionados para a partida de domingo, contra o Rennes, pela segunda rodada do Campeonato Francês, sem o nome de Neymar, que se recupera de lesão e atravessa um momento de indefinição sobre a permanência no clube.

O alemão explicou em entrevista coletiva que Neymar está seguindo um programa individual de treinos antes de poder voltar a jogar. De acordo com o treinador, a expectativa é que o jogador esteja pronto na semana que vem.

Tuchel admitiu que as negociações para a saída de Neymar ainda estão travadas, mas ressaltou que, enquanto isso, segue contando com o brasileiro no elenco.

"Não temos uma solução, mas a nossa relação é a mesma, porque é uma coisa entre ele e o clube. Se não houver solução, ele fica conosco, tem três anos de contrato. Quando penso em um time forte, penso em um time com 'Ney'. Um 'Ney' com um bom estado de espirito, capaz de jogar 90 minutos em alto nível", argumentou Tuchel.

Embora Neymar tenha treinado com os companheiros de equipe nesta manhã, o atacante realizou as atividades separadamente nos últimos dias. A explicação oficial é que o brasileiro está na fase final de recuperação da lesão no tornozelo direito sofrida em junho, a mesma que o tirou da Copa América.

O brasileiro também não foi incluído na lista de relacionados para a rodada de abertura do Francês, no domingo passado. O PSG estreou com uma vitória de 3 a 0 sobre o Nimes, no estádio Parc des Princes, onde torcedores da equipe parisiense levaram cartazes que expressavam a insatisfação em relação a Neymar.

"Tenho certeza que ele sabe que não é fácil voltar e convencer que está aí. Precisamos fazer isto juntos, este é o desafio", afirmou o técnico.

O futuro do jogador é alvo de várias especulações, principalmente desde que PSG e Barcelona reconheceram abertamente as negociações para uma eventual volta de Neymar à Catalunha.

Representantes do Barça se reuniram na terça-feira passada em Paris com o diretor esportivo da equipe parisiense, Leonardo, mas a situação parece travada.

Segundo vazamentos dos bastidores, o Paris Saint-Germain aceitaria a ideia do Barcelona de trocar Neymar por algum jogador, mas queria dois mais um cheque de pelo menos 100 milhões de euros para recuperar a quantia recorde de 222 milhões que o clube francês desembolsou há dois anos ao Barça. No entanto, os catalães não parecem dispostos a tanto.

Além disso, essa configuração se complicou na sexta-feira, quando foi confirmado o empréstimo de Philippe Coutinho ao Bayern de Munique. O motivo é que Coutinho era um dos jogadores desejados pelo PSG para a troca por Neymar.

Outra opção seria vender o atacante ao Real Madrid, cujos dirigentes, segundo o jornal "L'Équipe", continuam a conversar com os do PSG. Houve um contato direto entre ambas as partes na quarta-feira passada.