EFEBuenos Aires

O Mercosul e a Associação Europeia de Livre-Comércio (EFTA) concluíram nesta sexta-feira, em Buenos Aires, com "avanços significativos, a sétima rodada de negociações sobre um acordo comercial entre os blocos.

"Produzimos avanços concretos em todos os capítulos colocados da mesa de negociação. Esperamos ter resultados finais nos próximos meses", afirmou em comunicado o Ministério de Relação Exteriores da Argentina, país que ocupa a presidência pró-tempore do Mercosul.

A primeira rodada de negociações entre o Mercosul e a EFTA, formada por Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça, ocorreu em junho de 2017. Sobre o sétimo encontro, a diplomacia argentina disse, que "graças a um enfoque pragmático e flexível", foram registrados avanços nas diversas áreas debatidas hoje.

As delegações foram lideradas pelo subsecretário de Negociações Internacionais e Mercosul da Argentina, Victorio Carpintieri, e pelo diretor-geral do Ministério de Comércio, Indústria e Pesca da Noruega, Jan Farberg.

A próxima rodada de negociações também será realizada em Buenos Aires, no próximo dia 6 de maio. Entre 2015 e 2017, a média anual de comércio entre Mercosul e EFTA foi de US$ 7 bilhões.

Ao assumir a presidência semestral do Mercosul em dezembro, a Argentina ressaltou que tentaria fechar os acordos comerciais pendentes com a UE, com a EFTA e com o Canadá. Outro objetivo é acelerar as negociações com a América Central e a Aliança do Pacífico, formada por Chile, Colômbia, Peru e México.