EFECidade do Vaticano

O papa Francisco pensa "com afeto" e oração no ex-craque argentino Diego Armando Maradona, que morreu nesta quarta-feira, aos 60 anos, informou o porta-voz da Santa Sé, Matteo Bruni.

Após ter sido informado sobre a morte do compatriota, o pontífice comentou que se lembra "com afeto" das ocasiões em que ambos se viram nos últimos anos.

"Penso nele em oração, como fiz nos dias anteriores, ao saber de suas condições de saúde", informou o porta-voz em breve declaração.

O líder religioso, que adora futebol e é torcedor do San Lorenzo, se encontrou em diversas ocasiões com Maradona.

Em setembro de 2014, o papa o recebeu em sua residência privada do Vaticano, a Casa Santa Marta, para falar das iniciativas e projetos educacionais da fundação pontifícia Scholas Ocurrentes.

Maradona também participou das Partidas pela Paz, amistosos impulsionados pelo papa Francisco. Em março de 2013, quando Jorge Mario Bergoglio foi escolhido como papa, Maradona declarou: "O Deus do futebol é argentino, e agora o papa também é".

O ex-jogador sempre se definiu como um "torcedor de Francisco" e recorreu ao papa em momentos difíceis, como quando teve que voltar dos Emirados Árabes à Argentina, em junho de 2015, para fazer companhia ao pai, que estava em situação crítica e morreu dias depois, aos 87 anos.

"Acredito em Deus e no papa, e peço para que rezem por meu velho", afirmou Maradona à época. EFE

gsm/vnm