EFEParis

O argentino Mauricio Pochettino, técnico do Paris Saint-Germain, lamentou nesta terça-feira o período de seis a oito semanas que Neymar ficará afastado dos gramados, por causa de uma lesão no tornozelo esquerdo.

"Fico triste pela situação. Perder um jogador como Ney, por tantas semanas, sempre é algo ruim para qualquer equipe, como é para nós, nesse caso. Ver um jogador sofrer, um jogador que ama jogar futebol, é sempre difícil", disse o comandante do PSG, em entrevista coletiva.

No último domingo, Neymar deixou o gramado do estádio Geoffroy Guichard, onde a equipe de Paris venceu o Saint-Étienne por 3 a 1, pelo Campeonato Francês, após sofrer entrada do zagueiro Yvann Maçon, já nos minutos finais da partida.

"Como técnicos, sempre temos que estar buscando soluções e tentando dar a equipe esse equilíbrio que sempre é preciso ter. Não pensamos em substituir Neymar, mas sim em buscar soluções para ter um bom rendimento em bons resultados", garantiu Pochettino.

"Ter periodicamente esses problemas, não poder colocar um time mais estável jogo após jogo, sempre é algo que toda comissão técnica, todo clube, não deseja. Acho que é um desafio gigante, enorme para nós. Mas, acho que isso nos torna uma comissão técnica, uma equipe", completou.

O jogo em que Neymar se lesionou marcou a estreia do zagueiro espanhol Sergio Ramos, que não vinha atuando por série e problemas físicos. O técnico argentino evitou garantir que o ex-Real Madrid terá lugar cativo no time, mas se disse satisfeito com o "reforço".

"A concorrência na defesa é alta. Iremos avaliando os estados físicos de cada um, mas estamos felizes, porque temos grandes jogadores. Incluir Sergio Ramos é melhor a situação", explicou Pochettino. EFE