EFEEcaterimburgo (Rússia)

O técnico do Egito, Héctor Cúper, praticamente garantiu nesta quinta-feira que o atacante Mohamed Salah, principal jogador da seleção e dúvida para a estreia contra o Uruguai por se recuperar de uma lesão no ombro esquerdo, estará pronto para jogar.

"Salah está muito bem. Teve uma recuperação muito boa com um atendimento muito especial e já treinou conosco. Falta o treino de hoje. Posso quase garantir que ele vai jogar, a não ser que surja um imprevisto de última hora. Estamos todos otimistas", disse.

Cúper declarou que Salah não terá nenhum "medo" porque chegará ao torneio com toda a confiança passada pelos médicos.

"É um risco inevitável, não se pode esconder. Se o jogador vai a campo, irá com todas as garantias. Se houver algum problema de última hora, podemos solucionar", comentou.

O argentino informou sobre como foi a preparação de Salah desde que chegou à Rússia e reconheceu que o jogador realiza três sessões diárias de treino para estar apto para a estreia do Egito.

"Salah fez um treino muito específico para estar em condições com a sua lesão, que já está boa. Há dias ele faz três turnos: manhã, tarde e noite. Ele precisa disso para ter uma rápida recuperação e essa melhora já foi vista", analisou.

Questionado se o atacante tem chances de ser o artilheiro da Copa do Mundo, Cúper afirmou que o jogador do Liverpool está em condições de atingir esse objetivo porque ninguém tem "uma prova" para dizer o contrário.

"Ele teve uma evolução incrível, tem muito talento e ninguém pode crer que não possa atingir um objetivo assim. Está em condições de ser artilheiro", opinou.

Mas, apesar de reconhecer Salah como o grande destaque da seleção, inclusive por ter sido importante na classificação para uma Copa do Mundo após 28 anos de ausência, o técnico deixou claro que por trás do atacante "tem muita gente", "uma grande equipe de futebol com amor à pátria".

"Não há uma pessoa que possa fazer tudo sozinha. Há jogadores muito importantes, sem dúvida, mas sempre falamos e falaremos em equipe. Estamos muito felizes depois de muitos anos sem que o Egito disputasse uma Copa. Enfrentaremos os melhores jogadores do mundo. Só desejamos fazer um bom papel e tentar ganhar", declarou.

Se Cúper praticamente garantiu Salah, o mesmo não ocorreu com o goleiro Essam El-Hadary, que pode bater o recorde de jogador mais velho a atuar em uma Copa do Mundo, com 45 anos. A atual marca pertence ao goleiro colombiano Farid Mondragón, que tinha 43 anos quando foi a campo em 2014, no Brasil.

"Não vou revelar a escalação neste momento e não vou dizer quem vai jogar. Uma seleção é preparada de certa uma maneira, tem uma personalidade e um estilo", pontuou, ao manter o mistério sobre a escalação do goleiro veterano.

O Egito está no grupo A da Copa do Mundo, ao lado da anfitriã Rússia, do favorito Uruguai e da Arábia Saudita. A estreia da seleção egípcia será contra a equipe celeste na sexta-feira, às 9h (horário de Brasília), no Estádio Central, em Ecaterimburgo.

"Há toda uma equipe que sustenta esses jogadores que permitem ser quem são. Fizemos algumas coisas especiais? Sim, claro, mas sempre respeitando quem é cada um. Temos uma maneira de jogar, alguma precaução vamos ter. Mas temos que confiar no nós fazemos", comentou Cúper sobre enfrentar o atacante Luis Suárez na estreia.