EFEMoscou

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, revelou nesta sexta-feira que o sistema de videoarbitragem (VAR) foi utilizado em 440 ocasiões na Copa do Mundo e gerou revisão de 19 jogadas, das quais 16 foram consideradas decisões corretas pela entidade.

"A palavra é progresso. É melhor que no passado. O VAR não mudou o futebol, o tornou mais limpo. Fez do futebol mais honesto e transparente e ajudou os árbitros a adotarem decisões corretas", afirmou Infantino na entrevista coletiva que fez um balanço da Copa.

"As 16 decisões que foram mudadas passaram de 16 decisões erradas para 16 decisões acertadas. O VAR acabou com os gols em impedimento no futebol", completou o dirigente.

O mandatário da federação destacou também a mudança de postura dos jogadores em campo, afirmando que eles estão menos violentos porque sabem que estão sendo vigiados por câmeras. Por fim, ele se esquivou da pergunta sobre se a Uefa vai adotar o VAR.

"Faz dois anos que deixei a Uefa, são outros que precisam tomar esta decisão agora", limitou-se a dizer.