EFEBarcelona/Sevilla (Espanha)

Com várias mudanças em relação à última temporada, o Barcelona enfrenta o Sevilla neste domingo pela Supercopa da Espanha, que marca a abertura da temporada do futebol no país, em jogo único no Stade Ibn Batouta, em Marrocos.

Campeão do Espanhol e da Copa do Rei sobre o próprio Sevilla, o Barcelona começou a última temporada perdendo a Supercopa para o Real Madrid, uma história que os comandados de Ernesto Valverde não querem repetir, especialmente os reforços, que veem a partida como uma oportunidade de provar seu valor ao novo treinador.

O torneio também passou por mudanças. Antes disputada em duas partidas - uma na casa de cada finalista -, o título da Supercopa passou a ser decidido em jogo único. Além disso, a decisão marcará a estreia do sistema de árbitro de vídeo (VAR) no futebol espanhol.

O Barcelona chega para o duelo após uma pré-temporada intensa, mas sem apresentar os resultados esperados por Valverde. Em torneio amistoso nos Estados Unidos, o clube catalão empatou com o Tottenham (2 a 2) e perdeu para Roma (4 a 1) e Milan (1 a 0).

Parte da justificativa está na ausência dos principais jogadores da equipe, que ganharam um período maior de descanso devido à disputa da Copa do Mundo. Sem Lionel Messi, Coutinho e Suárez, Valverde usou o período para testar jogadores da base. Juan Miranda e Riqui Puig agradaram e podem ganhar chance no elenco principal.

Sem Sergi Roberto, suspenso, Valverde deve apresentar uma equipe que mesclará alguns dos craques e os jogadores que se destacaram durante os treinamentos da pré-temporada.

Jasper Cillessen, por exemplo, deve ser titular no lugar de Marc-André Ter Stegen. Na zaga, Clément Lenglet, um dos reforços, deve estar ao lado de Gerard Piqué. Nelson Semedo é o mais cotado para a lateral-direita e Jordi Alba estará pelo outro lado do campo.

O meio-campo é, sem dúvida, o setor mais modificado. Sem o ídolo Andrés Iniesta, que foi para o futebol do Japão, o Barcelona foi ao mercado para contratar. Entre os recém-chegados está Arthur, ex-Grêmio, que tem chances de começar jogando ao lado de Sergio Busquets e Rafinha Alcântara, que volta de empréstimo.

No ataque, Messi e Suárez podem ganhar a companhia de Malcom, ex-Bordeaux e Corinthians. Coutinho deve começar no banco.

Outros titulares frequentes como Samuel Umtiti e Ivan Rakitic, que foram até a decisão da Copa do Mundo, foram os últimos a se reapresentar e pouco treinaram na nova temporada. É um caso similar ao último reforço contratado pelo Barcelona, o chileno Arturo Vidal.

Pelo lado do Sevilla, a preocupação é com o acúmulo de jogos no início da temporada. A Supercopa será a quarta partida da equipe, que precisou disputar as preliminares da Liga Europa após ficar apenas com a sétima posição do Campeonato Espanhol em 2017/2018.

Na primeira fase, o Sevilla despachou o Ujpest, da Hungria. E, na última quinta-feira, a equipe venceu o Zalgiris, da Lituânia, por 1 a 0, em jogo de ida da segunda fase no Estádio Sánchez Pizjuán.

O principal objetivo do Sevilla é evitar um novo vexame diante do rival. Em maio, o Barcelona bateu o adversário por 5 a 0, um resultado que revoltou a torcida.

O novo técnico do clube, Pablo Machín, ainda tenta implementar sua mentalidade de jogo à equipe e reconheceu antes da Supercopa que falta rodagem ao grupo para entender o novo estilo de jogo.

Já pensando no Barcelona, Machín poupou grande parte de seus titulares contra o Zalgiris e vai escalar força máxima no domingo. Entre os que ganharam descanso estavam Jesús Navas, Gabriel Mercado, Franco Vázquez, Sergio Escudero, Simon Kjaer e Luis Muriel.

A única ausência deve ser a do francês Steven Nzonzi, campeão do mundo com a França, que treinou pela primeira vez na sexta-feira. Os brasileiros Paulo Henrique Ganso e Guilherme Arana devem ficar no banco de reservas.

Fora do campo, o Sevilla acusou a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) de atuar contra os interesses do clube ao mudar o formato da Supercopa e marcar o jogo único para o Marrocos.

Apesar disso, milhares de torcedores do Sevilla prometem estar no State Ibn Batouta com a esperança de ver a equipe conquistar sua segunda Supercopa da Espanha.

Prováveis escalações:.

Barcelona: Cillessen; Semedo, Piqué, Lenglet e Alba; Busquets, Arthur e Rafinha; Malcom, Messi e Suárez. Técnico: Ernesto Valverde.

Sevilla: Vaclik; Mercado, Kjaer (Gnagnon) e Gómez; Navas, Banega, Amadou, Vázquez (Vidal) e Escudero, Sarabia e Yedder. Técnico: Pablo Machín.

Estádio: Ibn Battouta, em Tânger (Marrocos).