EFERoberto Morales. Madri

O atacante Rodrygo, um dos protagonistas do Real Madrid na reta final da Liga dos Campeões, admitiu, em entrevista à Agência Efe, a ansiedade com a proximidade de decisão de sábado, contra o Liverpool, mas evitou cobrar lugar no time titular, confiando a decisão de escolher entre ele e o uruguaio Fede Valverde ao técnico italiano Carlo Ancelotti.

"Estou tranquilo. Claro que gostaria de sair como titular, podendo ajudar o mais o time, mas o mister (Ancelotti) é quem vai tomar a melhor decisão, jogando Fede ou eu. Confio muito em Fede, que é um grande jogador e pode nos ajudar muito. E é para isso que estou aqui, para ajudar, entrando depois ou sendo titular", disse o ex-Santos.

Questionado como está lidando com a pressão nos dias que antecedem o duelo com o Liverpool, que acontecerá em Paris, Rodrygo admitiu ansiedade, embora considere uma sensação já esperada.

"Essa semana está sendo tensa. Estou ansioso para que chegue o momento da final. É minha primeira, e é normal. Meus companheiros sempre dizem que estavam muito nervosos em sua primeira final, e é o que estou sentindo. Uma tensão boa de querer jogá-la", afirmou.

Autor de gols decisivos nos jogos de volta com o Chelsea, pelas quartas de final da Liga dos Campeões, e com o Manchester City, pelas semis, Rodrygo vem sendo chamado de 'Mister Champions' na Espanha e admitiu que tem uma relação especial com o torneio.

"É uma competição especial para mim, onde as coisas correm bem para mim. Estou muito feliz e espero ser, cada dia mais, melhor nessa competição", garantiu o brasileiro.

Rodrygo ainda evitou aprofundar os comentários sobre a possível chegada do francês Kylian Mbappé, que era alvo do Real Madrid, onde poderia ser um concorrente por lugar no ataque, mas que acabou renovando contrato com o Paris Saint-Germain.

"Não é algo que fiquei pensando, porque tenho uma final de 'Champions' para jogar e só pensava nisso, não em Mbappé, que é algo que o clube tinha que resolver", disse o brasileiro.

"Ele não está aqui, sabemos que não virá e não podemos falar sobre ele. É um grande jogador, mas não devemos falar dele", completou.

Rodrygo aproveitou para exaltar o companheiro e compatriota Vinicius Júnior, que se tornou um dos principais jogadores do Real Madrid na atual temporada, depois de passar por período de contestação.

"É um grande jogador, um amigo, estamos felizes pelo que ele está vivendo. Sempre trabalhou muito, treinou forte, porque sabia que seu momento iria chegar. Foi nesta temporada, e espero que isso dure muito", afirmou o ex-Santos.

Por fim, o jovem atacante fez uma breve análise sobre o Liverpool, adversário deste sábado, alertando os companheiros sobre as qualidades da equipe treinada pelo alemão Jürgen Klopp.

"O principal perigo é a velocidade que eles têm. Atacam sempre as costas dos defensores, que é o que temos que ter mais cuidado", disse. EFE