EFEMoscou

O ex-atacante russo-ucraniano Oleg Salenko afirmou à Agência Efe que seu recorde de cinco gols em um jogo de Copa do Mundo não será batido por nenhuma grande estrela, como Cristiano Ronaldo ou Luis Suárez, mas por seu filho, que joga nas divisões de base do Dínamo de Kiev.

"Quando me perguntam, sempre digo que meu recorde será batido pelo meu filho, Roma, que tem agora 13 anos e treina com o Dínamo", comentou entre risos.

Salenko considera que o futebol mudou muito desde que ele marcou cinco gols contra Camarões no terceiro jogo da primeira fase da Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos.

"Minha proeza está no Guinness, mas os recordes existem para serem quebrados. O problema é que agora as equipes marcam dois gols e seguram o resultado. Antes, quando marcávamos, corríamos como loucos para marcar mais", afirmou.

O ex-jogador lembra que no Mundial de 1994 os russos tinham tido muitos conflitos internos com o técnico da seleção, e começaram a campanha com derrotas para Brasil, que mais tarde seria campeão, e Suécia, semifinalista.

"Perdemos para o campeão e o terceiro colocado do Mundial. Por isso chegamos à última rodada com a necessidade de marcar mais de cinco gols para passar", disse.

"Tínhamos que ganhar de goleada, portanto de cada vez que marcávamos, tentávamos fazer outro gol. Na hora não entendi que tinha acabado de fazer algo grande, mas agora que já estou aposentado entendo que foi um dia histórico", afirmou.

Salenko, que não disputaria mais Mundiais em sua carreira, revela que na noite anterior ao jogo sonhou em marcar vários gols contra os camaroneses.

"O que não sabia era quantos. As pessoas não sabem, mas eu tinha marcado cinco gols mais de uma vez ao longo da minha carreira em Kiev e São Petersburgo, mas em ligas menores".

Salenko guarda muitas lembranças da Copa de 1994. A melhor de todas é quando trocou de camisa com Romário na vitória do Brasil sobre a Rússia por 2 a 0 na estreia das duas seleções.

"Ele me deu a camisa e estava completamente seca. Jogamos a 41 graus de temperatura! Aparentemente, não tinha corrido muito. Incrível!", afirmou incrédulo.

Dos atacantes atuais, o russo elogia o uruguaio Luis Suárez e o egípcio Mohammed Salah, já que "Cristiano não é um autêntico atacante e cobre outras partes do campo além da área".

Sobre Neymar, Salenko diz que não sabe se o brasileiro chegará em forma à Copa após três meses se recuperando de lesão no pé direito. Também não tem certeza sobre nível da Argentina de Lionel Messi, mas acredita que já é hora de uma equipe latino-americana voltar a ganhar na Europa".

Ignacio Ortega.