EFERio de Janeiro

Sem muito tempo para comemorar a vitória sobre o Chile por 1 a 0 desta segunda-feira, no Maracanã, que colocou o Uruguai na liderança do grupo C da Copa América, o técnico Óscar Tabárez já está com a atenção voltada para a seleção peruana, adversária nas quartas de final.

Tabárez disse em entrevista coletiva que espera um jogo difícil e considerou que a derrota sofrida pela 'Blanquirroja' para o Brasil por 5 a 0 no último sábado, na Arena Corinthians, não deve ser levado em conta.

"A partida contra o Brasil não deve ser considerada, foi atípica. Deixa feridas, mas é uma situação interna do Peru. Eles podem tornar as coisas muito difíceis para nós, fizeram uma segunda parte de Eliminatórias (para a Copa de 2018) excelente e voltaram ao Mundial após muito tempo. Têm grandes jogadores", comentou o 'Maestro' após o triunfo sobre o atual bicampeão.

Com a vitória, o Uruguai se classificou na liderança do grupo C e entrará em campo contra o Peru apenas no próximo sábado. O Chile, por sua vez, ficou em segundo lugar e terá que enfrentar a Colômbia já na próxima sexta-feira.

"Foi bom ter conseguido um dia de descanso. Poderíamos ter enfrentado a Colômbia, que talvez seja a equipe que está jogando o melhor futebol da Copa América, e vamos jogar contra o Peru. Mas estes torneios são assim, não se escolhe muito. Em 2011, enfrentamos a Argentina, na Argentina, nas quartas de final, buscamos o empate e vencemos nos pênaltis", recordou.

Sobre o duelo com os chilenos em si, o treinador uruguaio destacou o equilíbro do confronto e exaltou a eficiência de seus comandados por terem convertido uma das poucas chances de gol que tiveram.

"Foi um jogo parelho, com poucos espaços e muita disputa de bola. Em algum momento, o Chile teve o controle, mas tivemos um pouco mais de chances que o adversário, com uma delas mais clara, e podemos concretizá-la. Foi uma partida com muita alternância, e a vitória veio para o nosso lado. Estou muito contente, mas já pensando no que vem por aí. Contra o Peru, será mais uma partida difícil", analisou.

Uma das substituições feitas por Tabárez acabou sendo decisiva para o resultado. O técnico trocou Arrascaeta por Jonathan Rodríguez, que fez o cruzamento para Cavani marcar o único gol do confronto.

"A parte lateral do campo hoje em dia tem muita importância no futebol, não só no ataque, mas também na defesa. Temos jogadores intensos, e eu coloquei Rodríguez pela velocidade dele. Ele fez um cruzamento preciso e Cavani marcou o gol em um momento decisivo do jogo", frisou Tabárez, que também deu méritos ao centroavante do Paris Saint-Germain.

"Cavani não para nunca, corre o campo todo, transitou por três funções Dentro da partida, é um jogador que nunca perde o seu estilo. É um goleador, mas também um brigador. Recebeu um grande cruzamento, mas também teve o mérito de colocar a força certa. Não é qualquer um que faz isso. Os especialistas fazem, e ele certamente é um deles", declarou.