EFEBuenos Aires

O técnico do Independiente, Julio César Falcioni, de 64 anos e que em 2017 sofreu um câncer de laringe, e os jogadores Diego Segovia, Ezequiel Muñoz e Domingo Blanco deram positivo em testes rápidos de coronavírus, informou nesta terça-feira a diretoria do clube da cidade de Avellaneda, na Argentina.

Os quatro se juntam aos também atletas e Sebastián Sosa e Patricio Ostachuk, que haviam apresentado sintomas, realizaram PCR ontem e também deram positivo.

"O clube detectou nesta segunda-feira vários casos com sintomas compatíveis com a Covid-19 no elenco profissional e na equipe reserva e por isso aumentamos a frequência dos controles. Nesta terça, foram realizados testes de antígenos em todo o plantel", informou o Independiente.

O 'Rojo', como a tradicional equipe também é chamada, disputará clássico contra o Racing no próximo sábado, pela nona rodada da Copa da Liga da Argentina. O time dirigido por Falcioni é quarto colocado da Zona B, com 13 pontos, a seis do líder Vélez Sarsfield.

"Hoje foi realizada uma avaliação geral que apontou positivos para coronavírus em Segovia, Muñoz, Blanco e Falcioni", escreveu o Independiente no Twitter, pelo qual também confirmou os positivos desta segunda.

"Depois de terem apresentado sintomas ontem, Sebastián Sosa e Patricio Ostachuk passaram pelo teste PCR e confirmaram o diagnóstico de Covid-19. Eles estão isolados e em bom estado de saúde", tuitou.

A imprensa local publicou que Falcioni, que há quatro anos teve um câncer de laringe, ainda não foi vacinado contra o coronavírus. Ele está assintomático e passa bem.

Nas últimas horas, também foi divulgado um surto de coronavírus no Banfield, que nesta segunda-feira teve que recorrer a vários jogadores das equipes de base para enfrentar o Estudiantes, no encerramento da oitava rodada, em casa, no Estádio Florencio Sola. Houve empate em 2 a 2.