EFERedação Central

A Uefa pediu desculpas nesta sexta-feira "a todos os espectadores que tiveram que experimentar ou presenciar fatos aterradores e angustiantes" na final da Liga dos Campeões, disputada no último fim de semana entre Real Madrid e Liverpool, e anunciou a abertura de investigação sobre os problemas.

A entidade publicou nesta sexta-feira os termos de referência para a revisão independente que encarregou "imediatamente depois dos acontecimentos, para identificar as deficiências e responsabilidades de todos os órgãos envolvidos na organização da final".

Segundo a Uefa, a investigação deverá ser concluída no prazo "mais breve possível".

"Nenhum fã do futebol deveria se ver nessa situação, e isso não deverá voltar a acontecer", indicou comunicado emitido pela entidade europeia.

A nota foi divulgada horas depois do Real Madrid pedir formalmente explicações pelos "lamentáveis" incidentes do último sábado no Stade de France, nos arredores de Paris, onde a equipe derrotou o Liverpool por 1 a 0, com gol de Vinícius Júnior.

A Uefa indicou que a revisão independente será dirigida pelo português Tiago Brandão Rodrigues e "tem como objetivo entender o que aconteceu antes da final, e determinar que lições devem ser aprendidas para garantir que não se repitam as ações e fatos desse dia".

O comunicado da entidade explica que se tentará estabelecer "uma imagem completa e uma cronologia do que aconteceu durante o dia, tanto dentro do estádio, como nos arredores, incluindo a análise dos fluxos de espectadores para o estádio, através dos diferentes pontos de acesso".

Ainda segundo a Uefa, serão examinados todos os planos operacionais pertinentes relacionados com a segurança, mobilidade e venda de ingressos relacionados à final de sábado.

"A revisão independente tem como objetivo identificar qualquer problema ou brecha na aplicação e funcionamento das operações e avaliar as funções e responsabilidades dos órgãos envolvidos e a adequação das respostas aos fatos", aponta a confederação europeia.

Ainda de acordo com a Uefa, as partes interessadas poderão apresentar testemunhos, através de um email específico ou de um questionário online.

ATRASO DE 36 MINUTOS.

A final do último sábado teve o início atrasado em 36 minutos por problemas de segurança. Segundo as autoridades francesas, cerca de 35 mil pessoas foram para o Stade de France sem ingressos ou com entradas falsas.

Houve tumulto nos arredores do estádio e diversos registros de invasão do palco da decisão da Liga dos Campeões.

Durante o tumulto, as forças de segurança locais utilizaram gás de pimenta para dispersar a multidão.

Segundo o ministro do Interior, Gérald Darmanin, além disso, torcedores espanhóis e ingleses foram vítimas de roubos ou de agressões nos arredores do Stade de France. EFE