EFELondres

O Watford confirmou nesta quarta-feira o registro de três casos de infecção pelo novo coronavírus, sendo um dos três clubes afetados na Premier League, se juntando ao Burnley, que ontem admitiu um resultado positivo no clube.

De acordo com as informações divulgadas pela diretoria dos 'Hornets', um jogador e dois funcionários foram os diagnosticados com o patógeno no organismo.

Todos, segundo o Watford, ficarão isolados durante sete dias, como recomendou a Premier League, liga que organiza a primeira divisão do Campeonato Inglês.

No Burnley, o teste positivo foi do auxiliar técnico Ian Woan, conforme o clube confirmou. Além disso, há dois casos em um terceiro participante da competição, que não foi divulgado.

Ao todo, a Premier League conduziu 748 testes, nos dias 17 e 18 de maio, em jogadores e funcionários das equipes. Os resultados foram conhecidos horas antes do reinício dos treinos em grupo.

RECUSA NO WATFORD.

Os resultados positivos no Watford foram divulgados pouco depois do atacante inglês Troy Deeney, capitão do time, se negar a participar de atividades com companheiros, já que tem um filho de cinco meses, que apresenta problemas respiratórios.

"Não quero trazer (o coronavírus) para casa. Eu não poderei ir ao cabeleireiro antes de meados de julho, mas posso me juntar com 19 pessoas na área para disputar uma bola? Não vejo como isso pode funcionar", explicou o jogador.

Inicialmente, governo e Premier League entraram em um acordo preliminar para que o Campeonato Inglês seja retomado em 12 de junho, no entanto, técnicos das equipes estão pedindo que a data seja adiada, para que seja realizado um período de quatro semanas de preparação. EFE

msg/bg