EFENova York

Um adolescente de 13 anos foi preso nesta sexta-feira em Nova York por ser suspeito de ter matado a facadas uma estudante universitária que caminhava em um parque de Manhattan.

Segundo a imprensa americana, antes de ser detido, o menor teria confessado o crime contra Tessa Majors, de 18 anos, que caminhava pelo parque Morningside, que fica próximo a Barnard College, onde a jovem estudava. A instituição é ligada à Universidade de Columbia.

O adolescente foi preso na entrada de um prédio perto do parque e usava roupas que coincidiam com a descrição do suspeito pelo crime. Ele foi detido por invadir uma propriedade privada. Ao revistá-lo, agentes da Polícia de Nova York encontraram uma faca.

O suspeito de ter matado Majors será julgado como delinquente infantil e foi acusado de homicídio, roubo e posse criminosa de armas, segundo o jornal "The New York Times".

O "Times" afirma que as autoridades de Nova York acreditam que o menor era parte do grupo que atacou a estudante no parque. Outras duas pessoas também teriam participado do crime.

Segundo a emissora "ABC", um dos dois suspeitos ainda não localizados seria um adolescente de 14 anos.

O crime comoveu a cidade e fez o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, reforçar a segurança na região.

"É incrível que isso tenha ocorrido ao lado de um dos nossos grandes campus universitários. É uma realidade inaceitável", afirmou o prefeito, que chegou a ser pré-candidato à presidência dos Estados Unidos.

O chefe dos detetives da Polícia de Nova York, Rodney Harrison, afirmou que Majors caminhava pelo parque quando um grupo a cercou. Houve luta corporal e um dos suspeitos a esfaqueou várias vezes.

A estudante se arrastar até uma rua próxima e foi encontrada por um segurança da universidade, que acionou uma ambulância. Majors, porém, não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.