EFESan Diego (EUA)

O advogado mexicano Gibrán Rodríguez Mejía foi condenado nesta segunda-feira a oito anos de prisão pela Justiça dos Estados Unidos por lavar US$ 3,5 milhões (cerca de R$ 14,2 milhões) para o Cartel de Sinaloa.

Rodríguez Mejía, de 31 anos, havia admitido ao tribunal federal de San Diego que era culpado do crime em abril. Na época, ele confessou que operava uma casa de câmbio usada para lavar dinheiro do narcotráfico.

O advogado foi preso em dezembro de 2017 em Tijuana, no México, e extraditado no ano seguinte aos EUA para responder às acusações.

Segundo a Justiça americana, ele fazia parte de uma rede formada por mais de 20 pessoas. Rodríguez Mejía é o quarto condenado pelo caso.