EFEHaia

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) confirmou nesta terça-feira que seus especialistas se reunirão no dia 11 de março para tentarem chegar a uma conclusão sobre a segurança, a eficácia e a qualidade da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Janssen, filial belga da americana Johnson & Johnson.

O Comitê dos Medicamentos de Uso Humano (CHMP) convocou para a semana que vem uma reunião extraordinária na qual prevê finalizar a análise do imunizante antes de dar o aval para que a Comissão Europeia emita uma licença de uso condicional à vacina.

Caso seja considerada segura e eficaz, esta será a quarta vacina contra a covid-19 a obter a autorização na UE.

O aval será dado "desde que os dados sobre qualidade, segurança e eficácia da vacina sejam solídos e completos o suficiente, e que qualquer informação adicional necessária para completar a análise seja enviada com prontidão", declarou a EMA em breve comunicado.

A Janssen solicitou no dia 16 de fevereiro à EMA um estudo sobre a possibilidade de sua vacinar obter uma licença de uso condicional. O órgão regulador autorizou as vacinas de Pfizer/BioNTech (21 de dezembro), Moderna (6 de janeiro) e AstraZeneca (29 de janeiro), que já estão sendo utilizadas nas campanhas de vacinação no bloco.

Ao receberem o aval, as farmacêuticas se comprometem a continuar analisando durante os próximos anos os dados dos ensaios clínicos realizados e a monitorar as campanhas de vacinação nos diferentes países europeus para identificar qualquer efeito secundário novo. EFE

ir/vnm