EFERoma

A Torre de Pisa, o campanário mais famoso do mundo devido à inclinação e um dos monumentos mais visitados e associados ao turismo na Itália, foi reaberta neste sábado, após quase três meses fechada por causa da pandemia de Covid-19.

O emblemático monumento na região da Toscana reabriu as portas às 10h e fechará às 18h30, e poderá ser visitado sob medidas de segurança para evitar contágios.

São autorizadas apenas 15 pessoas por vez, todas com um dispositivo que permite garantir a distância de segurança de um metro entre os visitantes. Caso o distanciamento não seja respeitado, o equipamento toca, vibra e se ilumina.

Os dois primeiros visitantes da reabertura foram um pai e uma filha de 10 anos, naturais de Pisa. Ainda não há turistas, e nem está permitida a circulação entre regiões.

Para Pierfrancesco Pacini, presidente da Opera della Primaziale Pisana, organização que administra o monumento, a reabertura deste sábado é comparável com a de 2001, depois dos 11 anos de fechamento para a realização de obras que evitassem a queda da torre.

"Reabrir museus e arte ao público é uma mensagem de esperança que queremos enviar daqui, da praça que representa a beleza, essa beleza que salvará o mundo", afirmou Pacini à imprensa.

De acordo com Pacini, a reabertura da Torre de Pisa é importante porque incentivará a reabertura dos restaurantes e bares da região, apesar da ausência de turistas.

A Itália reabrirá as fronteiras para os demais países da União Europeia no dia 3 de junho. O turismo representa 13% do produto interno bruto (PIB) do país. EFE

ccg/vnm

(foto)