EFECidade do México

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou nesta quarta-feira que seu governo fará sua parte para reabrir a fronteira norte "o mais rápido possível" após a visita de dois dias do secretário do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos, Alejandro Mayorkas.

"Não sei qual foi o resultado (da visita). Considero que as reuniões foram realizadas em termos muito bons", disse o presidente durante entrevista coletiva matinal no Palácio Nacional.

Mayorkas se reuniu com o ministro das Relações Exteriores mexicano, Marcelo Ebrard, a secretária de Segurança, Rosa Icela Rodríguez, e outras autoridades mexicanas para tratar da reabertura da fronteira comum, fechada desde março de 2020 devido à pandemia da covid-19.

O presidente, que não esteve nas reuniões, disse que pedirá a Ebrard que "informe sobre como foram feitos progressos com este propósito" de abrir os postos da fronteira.

"De qualquer forma, vamos fazer a nossa parte. Vamos terminar a vacinação em breve para que haja condições e a fronteira seja completamente reaberta", disse o presidente.

Além da visita de Mayorkas, 1,35 milhão de doses da vacina da Janssen doadas pelos EUA chegaram ao México ontem, remessa prometida pela vice-presidente americana, Kamala Harris.

O governo mexicano usará essas vacinas para imunizar a população com menos de 40 anos de idade nos 39 municípios mexicanos da fronteira norte, incluindo grandes cidades como Tijuana, Ciudad Juárez, Mexicali e Reynosa.

O objetivo do governo é completar a imunização daquela região para a abertura de passagens de fronteira, fechadas para viagens não essenciais, após o forte impacto que o fechamento teve na economia mexicana, que sofreu um colapso de 8,2% do PIB em 2020 por causa da pandemia.

A fronteira é uma das mais dinâmicas do mundo, com mais de 3 mil quilômetros, mais de um milhão de pessoas cruzando todos os dias e uma troca diária de bens e serviços no valor de US$ 1,7 bilhão.

"Estamos trabalhando nisso e é uma questão que está sendo abordada. Queremos que a fronteira seja aberta o mais rápido possível. Por isso foi decidido usar essas vacinas para aplicá-las nos 39 municípios fronteiriços", disse o presidente.