EFERiad

A Arábia Saudita detectou o primeiro caso da variante ômicron do novo coronavírus, em um cidadão local que havia chegado do norte da África, o que configura o primeiro positivo para a cepa no Golfo Pérsico, conforme informou nesta quarta-feira a agência de notícias "SPA".

"A pessoa infectada e as pessoas que estiveram em contato direto estão isoladas", detalhou uma fonte do Ministério da Saúde saudita, que não foi identificada, ao veículo de comunicado.

Todas as pessoas que desembarcam no território da Arábia Saudita, vindas do exterior, estão sendo obrigadas as cumprir período de quarentena e fazer teste de detecção do novo coronavírus, explicou a mesma fonte.

O primeiro país do Golfo Pérsico a detectar a presença da ômicron havia decretado na última sexta-feira a suspensão de voos procedentes de sete países do sul da África.

No mesmo dia, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou a cepa como sendo de "risco", o que obrigava o acompanhamento próximo de seu desenvolvimento.

Anteontem, a agência alertou para uma possibilidade "muita alta" de uma propagação da cepa por todo o planeta, levando em consideração as altas mutações da ômicron, com potencial para ser mais resistente à imunização e mais contagiosa. EFE