EFEBuenos Aires

A Argentina ultrapassou nesta segunda-feira a marca de 78 mil mortes por Covid-19, com 78.093, depois que mais 638 óbitos causados pela doença foram confirmados nas últimas 24 horas, enquanto o total de casos de infecção chegou a 3.781.784, com mais 28.175 hoje.

A Argentina registrou um número recorde diário de infecções na última quinta-feira, quando foram reportados 41.080 contágios, enquanto o maior número de mortes em um único dia foi verificado em 18 de maio, com 745.

De acordo com o relatório oficial do Ministério da Saúde argentino, 3,3 milhões de pacientes que já tiveram alta, enquanto o número de pessoas com diagnóstico confirmado de Covid-19 que permanecem em unidades de terapia intensiva atingiu um recorde de 7.325 hoje. A porcentagem de uso de leitos desse tipo é de 77,4% em todo o país, mas cai para 76,9% se levada em conta apenas a região metropolitana de Buenos Aires.

A Argentina atravessa desde o mês passado um vertiginoso aumento do contágio, com crescente aumento da ocupação dos hospitais. Enquanto enfrenta mais um fortalecimento da pandemia, o país, com uma população de cerca de 45 milhões de habitantes, continua sua campanha de vacinação contra o coronavírus, iniciada no fim de dezembro.

Os números oficiais divulgados hoje apontam que 12,2 milhões de doses foram administradas até o momento e 2,7 milhões de pessoas tomaram duas injeções, completando o processo de imunização.