EFEBuenos Aires

A Argentina ultrapassou a marca de 1,3 mil mortes por Covid-19, com 1.307, depois que outras 27 foram confirmadas nesta terça-feira, enquanto o número de casos de infecção pelo coronavírus subiu para 64.530, com 2.262 nas últimas 24 horas.

A região metropolitana de Buenos Aires (Amba), onde vivem quase 13 milhões de pessoas, continua sendo o foco do vírus SARS-CoV-2 no país vizinho. A partir desta quarta, a quarentena será intensificada na área e em outros pontos de risco isolados.

Entre os 64.530 casos que ocorreram na Argentina, 1,7% foram importados, 36,1% são contatos próximos de pessoas contagiadas anteriormente, 44,5% correspondem à circulação comunitária e 17,7% estão sob investigação epidemiológica.

Segundo o Ministério da Saúde, 555 pacientes com Covid-19 estão internados em unidades de terapia intensiva em todo o país, e a porcentagem de ocupação de leitos desse tipo é de 50,5%. Se levada em conta apenas a Amba, o percentual sobe para 55,5%.

Até o momento, 22.028 pacientes se recuperaram da infecção no país vizinho.

Quando às mortes de hoje, 12 aconteceram em Buenos Aires, 13 em outras cidades da província homônima e duas em Chaco. Entre as vítimas, há 11 homens e 16 mulheres, pessoas de entre 45 e 93 anos de idade. EFE

pro/dr