EFESão Paulo

O presidente Jair Bolsonaro condenou neste domingo os ataques cometidos no Sri Lanka, que deixaram pelo menos 207 mortos e 450 feridos.

"Mesmo neste dia sagrado, o extremismo deixa rastros de morte e dor. Em nome dos brasileiros, condeno os ataques que deixaram centenas de vítimas no Sri Lanka, inclusive em igrejas, onde se celebrava a Ressurreição de Cristo", expressou o líder em mensagem publicado no Twitter.

"Que Deus possa confortar os que agora sofrem!", completou Bolsonaro.

Uma série de oito explosões ocorrida hoje deixou até agora 207 mortos, enquanto outras 450 pessoas ficaram feridas, segundo disse o porta-voz da polícia desse país asiático, Ruwan Gunasekara, em entrevista coletiva na capital Colombo.

As primeiras seis explosões ocorreram de forma simultânea por volta das 8h45 locais (23h30, de sábado em Brasília) em pelo menos três hotéis de luxo em Colombo e também em uma igreja desta cidade, outra em Katana, no oeste do país, e a terceira na oriental Batticaloa.

A sétima detonação, na qual outras duas pessoas morreram, ocorreu horas depois em um pequeno hotel situado aos arredores do zoológico de Dehiwala, situado a uns 10 quilômetros do centro da capital.

A oitava e última explosão, até o momento, aconteceu em um complexo residencial na zona de Dermatagoda, também em Colombo.

Após as oito detonações, o Governo de Colombo decretou estado de emergência no país e a polícia impôs toque de recolher com efeito imediato diante do temor a novos ataques, cuja autoria não foi reivindicada até o momento por nenhuma pessoa ou grupo armado. EFE

nbo/ff