EFEBeirute

Pelo menos 19 pessoas morreram nesta quinta-feira e outras 40 ficaram feridas por bombardeios do exército da Síria em Guta Oriental, o principal reduto opositor situado nos arredores da capital Damasco, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Segundo a fonte, três das vítimas morreram na população de Arbin e o resto em Zamalka, mas um aumento no número de vítimas mortais não está descartado porque há feridos graves.

Todas as zonas bombardeadas ficam no sudoeste de Guta Oriental e estão sob o controle da facção islamita conhecida como "Legião da Misericórdia".

Atualmente, só há três redutos na região em poder de grupos islamitas, mas estes estão isolados uns dos outros porque estão cercadas pelas tropas sírias.

Essas três áreas são Duma, dominada pelo Exército do Islã; Harasta, nas mãos do Movimento Islâmico dos Livres de Sham; e uma região no sul que engloba Ain Tarma, Haza, Zamalka e Arbin, entre outras, controlada pela "Legião da Misericórdia" e onde há presença da aliança do antigo braço sírio da Al Qaeda.

Os bombardeios de hoje coincidem com a saída de milhares de pessoas de Duma e de outras partes de Guta em direção a lugares em poder das forças armadas sírias nos arredores de Damasco.