EFEMoscou

O fórum dos Brics - composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul - atingiu a maturidade após dez anos de existência e se inseriu na "arquitetura das relações internacionais", disse nesta quarta-feira o vice-ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Ryabkov.

"Para nós, é indiscutível que os Brics concluíram a sua etapa de formação como uma parceria multilateral e multidimensional. Concluíram a fase de busca da própria identidade. Hoje, ninguém concebe a arquitetura das relações internacionais sem eles", argumentou o vice-ministro durante a 11ª edição do Fórum Gaidar.

Ryabkov declarou que no mundo atual, abalado por conflitos e um pouco imprevisível, os Brics - presididos pela Rússia em 2020 - funcionam como "uma parceria que trabalha exclusivamente com base nos princípios e abordagens compartilhados em relação às questões internacionais".

"Trata-se, fundamentalmente, de multilateralismo, de defesa do direito internacional e do consenso. Nunca impomos nada a ninguém", ressaltou.

O vice-ministro russo observou que alguns especialistas acusam os Brics de não tomar partido em certos assuntos, e respondeu que isso se deve ao fato de esses países "respeitarem as particularidades uns dos outros e a particularidade das abordagens em relação a vários aspectos da agenda". Segundo o diplomata, este é "o lado forte" dos Brics.