EFEBogotá

A Colômbia confirmou 211 mortes por Covid-19 nesta sexta-feira, passando da marca de 200 óbitos diários pela primeira vez desde o começo da pandemia, e registrou mais 6.803 casos de infecção pelo novo coronavírus, segundo informações divulgadas pelo Ministério da Saúde.

Com os dados publicados em relatório nesta sexta, o número de vítimas do vírus SARS-CoV-2 subiu para 4.925, enquanto o de contágio chegou a 140.776.

Os dados mais alarmantes do dia são os de Bogotá, que teve um recorde de 2.667 novas infecções e 48 mortes, um crescimento da doença que obrigará a cidade a entrar a partir da próxima semana em uma quarentena rigorosa por bairros em períodos de 14 dias.

A prefeita de da capital colombiana, Claudia López, disse que a decisão se destina a fazer evitar um colapso no sistema hospitalar até a cidade superar o pico do contágio, que ela prevê que ocorrerá em agosto.

A quarentena rigorosa significa um passo atrás na reabertura gradual da economia, impondo o fechamento total das empresas, da indústria e das obras nas zonas afetadas.

A Colômbia tem atualmente 76.774 casos ativos, o que corresponde a 54,54% do número total de pessoas infectadas desde 6 de março, o dia em que a primeira contaminação foi conhecida.

Além do recorde de Bogotá, a pandemia continua em níveis elevados em outras regiões. Hoje, por exemplo, foram reportados 1.271 novos casos no Atlántico, 630 em Antioquia, 567 em Valle del Cauca, 320 em Cundinamarca, 272 em Bolívar, 143 em Nariño, 129 em Tolima, 102 em Sucre e 101 em Magdalena.

Durante o dia, foram realizados 23.225 testes, para um total de 968.465 amostras processadas, enquanto 2.528 pacientes foram recuperados, elevando o número de pessoas que sobreviveram à doença para 58.800. EFE

jga/dr