EFEErbil (Iraque)

As seções eleitorais no Curdistão iraquiano fecharam nesta segunda-feira às 19h locais (16h em Brasília), uma hora após o previsto, no referendo que decidirá sobre a independência da região autônoma do Iraque.

A Alta Comissão Eleitoral do Curdistão informou que a votação foi ampliada em uma hora pela grande participação dos cidadãos que decidiram votar se a região, que possui um status de autonomia em relação ao governo central do Iraque, deve se tornar independente.

Hemin Hawrani, assessor do presidente do Curdistão iraquiano, Masud Barzani, indicou que a participação era de 76% até às 17h locais (11h em Brasília).

Nas seções eleitorais abertas aos jornalistas, os observadores internacionais afirmaram que as eleições transcorreram com "normalidade" e sem o registro de incidentes.

A Alta Comissão Eleitoral não deu detalhes de quando serão divulgados os resultados do referendo, mas observadores disseram à Agência Efe que a contagem dos votos pode durar entre 24 e 48 horas.

Mais de 5,3 milhões de curdos estavam aptos a votar em quatro províncias da região e nos territórios disputados entre o Curdistão e o Iraque, as províncias de Kirkuk, Diyala e Ninawa.

Essas regiões dependem administrativamente do governo central, mas são controladas de fato pela milícia curda dos "peshmergas".

O governo do Iraque e parte da comunidade internacional são contrários ao referendo de independência do Curdistão.