EFEMoscou

A Rússia chegou nesta sexta-feira a 11.017 mil mortes por Covid-19, de acordo com os dados oficiais, que calculam 713.936 casos confirmados no país desde o início da pandemia.

"Ao longo das últimas 24 horas foram detectados 6.635 casos em 85 regiões do país, entre eles 1.673 pessoas (25,2%) sem sintomas clínicos", informou o gabinete de crise que gerencia a emergência sanitária russa.

A representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) na Rússia, Melita Vujnovic, advertiu que uma eventual segunda onda da Covid-19 poderia chegar "amanhã mesmo", caso as recomendações de saúde, como o uso de máscaras, não sejam seguidas.

"Estou muito entristecida porque a situação inicialmente caminhava bem e os casos estavam diminuíam, mas logo houve um novo surto" comentou a representante da OMS, em declarações reproduzidas pela agência "RIA Novosti".

Vujnovic frisou que há muita diferença entre as situações vividas pelas diferentes regiões russas, mas que "até mesmo Moscou registrou cerca de 600 casos (diários) durante mais de uma semana", lamentou. No dia anterior, a capital russa somou 637 novos casos de Covid-19, quase 70 a mais do que no dia anterior.

Ao mesmo tempo, os novos positivos em Moscou mostraram nas últimas semanas uma tendência de baixa, motivo pelo qual as autoridades locais anunciaram na quinta-feira uma nova etapa de relaxamento das medidas de precaução que entrará em vigor na próxima segunda-feira.

De acordo com os números oficiais, os casos diários de Covid-19 em Moscou caíram pela metade nas últimas duas semanas, em comparação com as duas anteriores.