EFEBuenos Aires

O Congresso da Argentina condecorou nesta sexta-feira os integrantes da banda britânica Iron Maiden, que fará um show amanhã em Buenos Aires, por ser um pilar da liberdade de expressão para muitos jovens do país durante a ditadura.

O prêmio, organizado por um grupo de jornalistas e fãs do grupo, foi recebido por três dos seis integrantes do Iron Maiden: o vocalista Bruce Dickinson, o baterista Nicko McBrain e o guitarrista Janick Gers.

O público que acompanhou a homenagem era formado por músicos locais e fãs da banda, que não hesitaram em cantar o nome do Iron Maiden quando Dickinson e seus companheiros apareceram no Congresso da Argentina.

"Há algo que nos conecta, muito maior do que tudo que poderia nos separar. O heavy metal, a música e o Iron Maiden são coisas com as quais todos podemos concordar e acredito que temos que celebrar iso", afirmou Dickinson.

O cantor também aproveitou a oportunidade para afirmar que quer voltar à Argentina em um futuro não tão distante para se apresentar em um local capaz de receber um grande número de fãs. O palco escolhido por Dickinson foi o estádio Monumental de Núñez, casa do River Plate. Amanhã, a banda toca no José Amalfitani, do Vélez Sarsfield.

"Vocês têm boas cervejas. Ontem fomos a um bar de cerveja local e estava fantástica. Bom vinho, boa comida, bons filés. Só posso agradecer. Meu coração está com vocês", disse o vocalista.

A banda britânica visitou a Argentina pela primeira vez desde 1992 e, desde então, sempre incluiu o país nas suas turnês mundiais.

O Iron Maiden acaba de passar pelo Brasil, tendo feito um dos shows mais celebrados da última edição do Rock in Rio.