EFECaracas

A presidente da Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela (ANC), Delcy Rodríguez, anunciou nesta quarta-feira a libertação de 43 presos políticos, que de acordo com ela "completa uma etapa importante" em prol do processo de diálogo nacional que havia sido pedido pelo presidente do país, Nicolás Maduro.

"Hoje foram beneficiadas 43 pessoas com estas medidas", disse a presidente da ANC (integrada apenas por políticos chavistas e não reconhecida por governos de vários países) em um pronunciamento conjunto com o procurador-geral e o defensor do povo, Tareq Saab e Alfredo Ruiz, respectivamente.

"Culminamos então esta etapa tão importante em prol do grande diálogo nacional", acrescentou Rodríguez em alusão às três rodadas prévias de libertações com as quais, segundo a ANC, foram libertadas 123 pessoas, nem todas consideradas "presos políticos" por organizações de direitos humanos.

Estas ações, segundo a funcionária, foram tomadas "em prol do reencontro entre todos os venezuelanos, a reconciliação, a união" e deixando uma "mensagem muito clara de paz, reencontro e diálogo".

O governador do estado venezuelano de Mérida, o opositor Ramón Guevara, disse a jornalistas que o ex-dirigente estudantil Vilca Fernández, preso desde 2016 e incluído na lista de hoje, será colocado em liberdade amanhã.