EFEHavana

Cerca de 70 mil cubanos receberam até agora a primeira das três doses prescritas da vacina experimental contra a Covid-19 Abdala, como parte do estudo de intervenção sanitária que começou nesta semana no país.

O estudo inclui quatro dos 15 municípios da província de Havana, uma área de 2,2 milhões de pessoas considerada o epicentro da pandemia por ter relatado o maior número de infecções e onde a incidência da doença é alta.

Na província, 778.398 pessoas devem ser imunizadas até agosto, de acordo com um comunicado de imprensa do Ministério de Saúde Pública. Já a segunda etapa da intervenção na região está programada para a segunda quinzena de junho com Soberana 02, a outra vacina experimental de Cuba mais avançada.

"O objetivo é contribuir para uma redução do número de pessoas doentes e mortas, além de impulsionar uma possível diminuição na transmissão", declarou o Ministério de Saúde Pública.

Nenhuma dessas vacinas experimentais recebeu a autorização para uso emergencial, mas as autoridades esperam obtê-la assim que forem concluídas as fases finais dos ensaios clínicos.

A ilha estabeleceu nesta sexta um novo recorde nacional para o número de casos diários de Covid-19, com 1.277 casos relatados, o que elevou o total desde o início da pandemia para 121.838. Foram confirmadas até agora 785 mortes causadas pela doença.