EFENova York

O ator americano Cuba Gooding Jr. entregou-se nesta quinta-feira à polícia de Nova York depois de ter sido acusado de assediar uma mulher durante uma festa realizada em Manhattan no último sábado.

Segundo a imprensa local, um bartender que trabalhava na festa acusou o ator de ter tocado os seios da mulher repetidas vezes enquanto estava bêbado. Gooding Jr. já estava em Los Angeles, onde vive, mas voltou a Nova York para se entregar às autoridades.

O ator anunciou ontem que se apresentaria ao Departamento de Polícia de Nova York e desmentiu as acusações. Hoje, porém, o advogado de Gooding Jr. sugeriu a hipótese de ele não se entregar pela existência de um vídeo que mostra que a conduta de seu cliente não foi inadequada.

"Um estudo extenso do vídeo disponível daquela noite mostra que não houve nenhuma conduta inadequada por parte de Cuba Gooding Jr. Isso o exonera completamente de qualquer conduta criminosa", afirmou o advogado Mark Heller.

Agora, cabe à promotoria de Manhattan decidir se acusa ou não o ator de assédio.

A mulher que acusou Gooding Jr. disse que o ator estava muito embriagado. Após ser tocada por ele, os dois discutiram e foram separados pela segurança do bar onde ocorria a festa.

A denúncia foi apresentada por ela à polícia de Nova York na madrugada de segunda-feira, mas o ator já estava a caminho da Califórnia quando soube da acusação.

Após a notícia ser divulgada pela imprensa, uma segunda mulher denunciou Gooding Jr. por assédio sexual. Segundo ela, o ator teria apresentado um comportamento similar e a tocado de forma inadequada há mais de dez anos.

No entanto, o crime prescreveu, segundo a legislação americana, já que as vítimas podem fazer denúncias até dois anos depois do fato.