EFEBiarritz (França)

A 45ª cúpula anual do G7, que acontece em Biarritz, no sudoeste da França, foi aberta oficialmente neste sábado, com um jantar informal entre os líderes do país anfitrião e também de Alemanha, Canadá, Estados Unidos, Itália, Japão e Reino Unido.

O presidente francês, Emmanuel Macron recebeu cada um dos convidados aos pés do farol da cidade, acompanhado pela primeira-dama, Brigitte Macron.

O encontro foi precedido por reuniões bilaterais e preparatórias, em que estiveram na mesa temas como a saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit, a guerra comercial entre China e EUA e o pacto nuclear iraniano, que estarão na agenda nos três dias de cúpula.

Mais cedo, Macron teve almoço de trabalho com o presidente americano, Donald Trump, que durou cerca de duas horas, e depois se encontrou com a chanceler alemã, Angela Merkel.

"Quero que esse G7 seja útil. Esta reuniã é importante, porque sem ela cada um iria para o próprio lado", disse o líder francês, em mensagem transmitida pela televisão e divulgada poucas horas antes da abertura do evento em Biarritz.

Embora a França tenha como principal pauta a luta contra a desigualdade, há expectativa que a situação da Amazônia seja debatida, já que Macron prometeu mobilização na cúpula para lutar contra os incêndios e trabalhar pelo reflorestamento da área atingida.