EFECairo

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) assumiu nesta sexta-feira a autoria do atentado suicida em um comício eleitoral no oeste do Paquistão, no qual morreram pelo menos 70 pessoas.

Em um breve comunicado difundido pela agência "Amaq", ligada ao EI, e cuja autenticidade não pôde ser verificada, a organização terrorista informou de "um atentado suicida com explosivos durante um comício eleitoral".

Segundo o EI, aconteceu "na região de Darengarh, no distrito de Mastung, na província de Baluchistão, no sudoeste do Paquistão", embora não tenha detalhado, por enquanto, um número de vítimas.

A explosão ocorreu quando um político do grupo regional Partido Nacionalista Awami (ANP), Siraj Raisani, finalizava um comício eleitoral em um mercado da área de Darengarh, disse à Agência Efe Sana Ullah, porta-voz da Polícia do distrito de Mastung.

Trata-se do segundo atentado do dia contra um ato eleitoral, após o ataque com bomba contra um ex-ministro que deixou nesta manhã quatro mortos e 19 feridos na cidade de Bannu, na província nordeste de Khyber Pakhtunkhwa.

O Paquistão realizará eleições gerais e provinciais em 25 de julho, nas quais estão chamados para votar 105 milhões de cidadãos, segundo dados da Comissão Eleitoral do país.

A violência diminuiu no país durante 2017 com 1.260 mortos por terrorismo - 540 deles civis, 208 membros das forças de segurança e 512 supostos terroristas -, o número mais baixo em uma década, segundo o Portal de Terrorismo do Sul da Ásia, que estuda a violência na região.