EFEDubai

Os Emirados Árabes iniciaram nesta quinta-feira a terceira fase de testes da vacina em que trabalha com a companhia farmacêutica chinesa Sinopharm, que é uma esperança para a erradicação da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

O presidente do Departamento de Saúde do país, Sheikh Abdulla bin Mohamed Al Hamed, foi a primeira pessoa a ser vacinada, conforme comunicado emitido pelo governo local.

De acordo com as informações divulgadas, a vacina desenvolvida em conjunto pelo Instituto de Produtos Biológicos e de Virologia de Wuhan e pela Academia Chinesa de Ciências, com apoio do governo dos Emirados, é a primeira no mundo que avança à fase 3.

"Os Emirados Árabes foram escolhidos para realizar os testes, já que no país vivem pessoas de 200 nacionalidades, o que permite uma investigação profunda entre múltiplos grupos étnicos, incrementando a viabilidade para a aplicação global", explica a nota.

Na fase 2, a possível vacina é administrada em pessoas que correspondem a um perfil médio, para avaliar a eficácia e a segurança. Na terceira, é requerida a participação de milhares de voluntários.

Os Emirados Árabes anunciaram nesta segunda-feira que 15 mil pessoas participarão desta etapa.

Um mês atrás, o Instituto de Produtos Biológicos de Wuhan, afiliado à companhia Sinopharm, anunciou que os testes não mostraram nenhum efeito secundário grave nas primeiras duas fases.

Segundo os dados oficiais, os dados mais recentes, os Emirados Árabes registraram até o momento 55.838 casos de infecção pelo novo coronavírus, e 335 mortes.