A Espanha ampliará, a partir do próximo dia 15, a vacinação contra a covid-19 às crianças de cinco aos 11 anos, segundo decidiu nesta terça-feira a Comissão de Saúde Pública do país.

O órgão, que reúne técnicos do Ministério da Saúde e os governos regionais, também determinou que o intervalo da aplicação das segundas doses de imunizantes para esse grupo etário seja de oito semanas depois da primeira.

O objetivo da Comissão é aumentar a resposta imune, já que as crianças têm sido os mais afetados pela sexta onda da pandemia da covid-19 na Espanha, embora, com uma incidência menor de casos no país do que no restante da Europa.

De acordo com dados oficiais, atualmente, a taxa no território espanhol, entre toda a população, é de 248 casos para cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Já entre os menores de 12 anos, a incidência salta para 412.

A chegada de vacinas para serem aplicadas em crianças na Espanha está prevista para a próxima segunda-feira e, segundo o governo nacional, estas serão distribuídas de forma igualitária entre todas as comunidades autônomas do país.

A imunização, de acordo com os planos da Comissão de Saúde Pública, terá início dois dias depois, em 15 de dezembro.

Na Espanha, de acordo com o censo mais recente, existem cerca de 3,3 milhões de crianças com idades que variam de cinco a 12 anos.

A vacina que será utilizada nesse grupo etário é a da Pfizer, que foi autorizada pela Agência Europeia do Medicamento (EMA, pela sigla em inglês), em 25 de novembro, com doses inferiores às destinadas aos adultos. EFE