EFEMadri

O governo da Espanha aprovou nesta terça-feira medidas excepcionais para frear a propagação da variante ômicron do coronavírus causador da covid-19, com a limitação de voos entre os aeroportos espanhóis e África do Sul, Botsuana, Essuatíni, Lesoto, Moçambique, Namíbia e Zimbábue.

A medida entrará em vigor à meia-noite local da próxima quinta-feira e valerá até 15 de dezembro, embora possa ser prorrogada, se necessário, dependendo da evolução da pandemia e das decisões tomadas de forma coordenada pela União Europeia.

Com estas limitações, só serão permitidos voos destes sete países para a Espanha que sejam ocupados por cidadãos espanhóis ou andorranos, assim como por residentes de ambos os países.

Os passageiros em trânsito internacional para um país fora do espaço Schengen também podem viajar quando fizerem uma escala de menos de 24 horas, durante a qual não poderão deixar a zona de trânsito do aeroporto espanhol.

A Espanha tem um caso confirmado de ômicron, um viajante procedente da África do Sul, onde esta variante foi detectada pela primeira vez, e vários outros estão em análise.

Desde o fim de semana passado, o governo espanhol tem estabelecido restrições para os viajantes dos países do sul da África, aos quais acrescentou agora restrições de voo, a fim de frear a propagação desta variante. EFE