EFEMadri

O Ministério da Saúde da Espanha confirmou, nesta quarta-feira, 41.576 casos e 464 mortes por Covid-19, com uma incidência de infecções que volta a crescer e é de 736,2 casos por 100 mil habitantes em 14 dias, 22 pontos a mais que ontem.

Desde o início da pandemia, 2.412.318 pessoas foram infectadas e 54.637 morreram na Espanha. Sendo que nos últimos sete dias, 1.146 óbitos foram registrados.

A Espanha continua liderando a incidência entre os países mais populosos da UE, à frente da Alemanha (312,4 casos), Itália (362,8) e França (385,1). E abaixo do Reino Unido (1.038,9).

A pressão sobre os hospitais também continua elevada, com quase 20% dos leitos ocupados por pacientes com Covid-19, uma taxa que atinge 35% nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e chega a 55,3% na região de Valência (leste) e 51,7% em La Rioja (norte).

As autoridades regionais espanholas estão aplicando cada vez mais medidas mais restritivas de mobilidade, relações sociais e atividades comerciais e hoteleiras, a fim de conter esta terceira onda do vírus.

A maioria pede ao governo que permita antecipar a aplicação do toque de recolher noturno das 22h (hora local) para às 20h (hora local), assunto que será discutido hoje com o ministro da Saúde, Salvador Illa. EFE

nac-jl/phg