EFELima

O ex-presidente do Peru, Alberto Fujimori, condenado a 25 anos de prisão, foi transferido nesta sexta-feira para um hospital em Lima depois de sofrer uma "descompensação" em seu estado de saúde, informou o Instituto Penitenciário Nacional (INPE).

Por meio de mensagem no Twitter, o INPE anunciou que Fujimori, de 83 anos, foi transferido da prisão de Barbadillo "para o hospital (de segurança social) Essalud de Vitarte porque sofreu uma descompensação em seu estado de saúde".

O ex-presidente teve um episódio semelhante há um mês, após o qual sua filha Keiko Fujimori explicou que ele tinha sofrido de fibrilação atrial e, por isso, foi internado na unidade de cuidados intermediários de uma clínica privada.

Fujimori foi hospitalizado várias vezes nos últimos meses por problemas cardíacos e fibrose pulmonar, além de sofrer de gastrite e lesões na língua conhecidas como leucoplasia, consideradas pré-cancerosas.

O ex-mandatário peruano cumpre sentença proferida em 2009 pelos massacres de Barrios Altos e La Cantuta, que causaram a morte de um total de 25 pessoas, também pelo sequestro de um jornalista e empresário após o "autogolpe" de 1992.

Em 8 de abril, a Corte Interamericana de Direitos Humanos (CorteIDH) ordenou ao Estado peruano que se abstivesse de cumprir uma resolução do Tribunal Constitucional (TC) que restabeleceu o indulto concedido em dezembro de 2017 pelo então presidente Pedro Pablo Kuczynski.

Ao saber da decisão do tribunal internacional, sua filha mais velha e atual líder da oposição garantiu que não perde a fé de que seu pai será libertado, e descreveu a decisão como "absolutamente injusta para uma pessoa doente e idosa" que causa "uma muita dor". EFE