EFELondres

Um impostor que fingiu ser o primeiro-ministro da Ucrânia, Denys Shmygal, conseguiu conversar nesta quinta-feira por videoconferência com o ministro da Defesa do Reino Unido, Ben Wallace, em uma ligação falsa da qual também foi vítima nesta semana a ministra do Interior britânica, Pritti Patel.

O próprio Wallace informou hoje através do Twitter que começou a conversar com o falso chefe de governo ucraniano, que, no entanto, levantou suas suspeitas quando fez "várias perguntas enganosas".

"Não há desinformação russa, distorções e truques sujos que possam desviar a atenção dos abusos dos direitos humanos da Rússia e da invasão ilegal da Ucrânia", disse Wallace após o incidente, o qual classificou como "tentativa desesperada".

Em resposta à mensagem do ministro da Defesa, Patel revelou que também foi vítima de um golpe semelhante.

"Aconteceu-me esta mesma coisa esta semana, uma tentativa patética de nos dividir nestes tempos difíceis", escreveu a ministra do Interior.

Segundo disseram fontes do Ministério da Defesa à emissora "Sky News", a conversa de Wallace com o impostor durou cerca de dez minutos.

O falso premiê ucraniano, que havia colocado uma bandeira da Ucrânia atrás dele, levantou as dúvidas do ministro britânico quando começou a fazer perguntas "loucas", destacaram as fontes.

"Você recebeu a substância que enviamos?" perguntou o falso primeiro-ministro a Wallace, que estava na Polônia na ocasião, e respondeu que não sabia a que estava se referindo.

Além disso, o impostor que ligou para o ministro também mencionou vários nomes de pessoas que as fontes do Ministério da Defesa disseram que Wallace não conhecia. EFE