EFEBerlim

Cerca de 900 pessoas de uma escola em Bielefeld, no noroeste da Alemanha, incluindo alunos e professores, estão em quarentena depois que vários casos foram detectados entre os estudantes como resultado de uma festa familiar.

As autoridades sanitárias locais informaram 36 casos positivos de Covid-19 relacionados com a celebração, dez dos quais são alunos da escola em questão.

A festa foi realizada na semana passada em um espaço privado, segundo uma porta-voz da prefeitura de Bielefeld, acrescentando que os contatos de casos positivos começaram a ser rastreados na última sexta-feira.

A emissora local "Radio Bielefeld" diz que o número de afetados pode aumentar, pois ainda não foi possível identificar todas as pessoas que tiveram contato direto com os infectados.

Também foram relatados novos casos de coronavírus na cidade vizinha de Hamm. É um surto separado de Bielefeld, mas também como resultado de uma celebração familiar, um casamento com várias centenas de convidados.

Finalmente, em Hünxe, a polícia interrompeu uma festa de aniversário com 100 convidados, pois os padrões de segurança da pandemia não estavam sendo cumpridos (distância de segurança, lista de convidados para permitir o rastreamento). Um dos convidados foi preso por resistir à prisão.

Bielefeld, Hamm e Hünxe pertencem ao estado federado da Renânia do Norte-Vestfália (oeste), que tem a maioria dos casos de coronavírus (68.720) e o terceiro com o maior número de mortes por Covid-19 (1.865), depois da Baviera e Baden-Württemberg.

O Instituto Robert Koch (RKI), principal centro epidemiológico da Alemanha, informou hoje que foram verificados 1.192 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, embora os números do fim de semana sejam normalmente mais baixos, pois nem todas as autoridades locais ou regionais atualizam os seus dados.

No total, a Alemanha tem 285.332 casos de Covid-19 - em uma população total de 83,2 milhões de pessoas -, dos quais cerca de 252,5 mil já se recuperaram da doença. O número de vítimas subiu para 9.460, após três mortes confirmadas nas últimas 24 horas. EFE

jpm/phg