EFECabul

Vários foguetes que tinham como alvo o aeroporto de Cabul, no Afeganistão, foram disparados nesta segunda-feira, sem que, a princípio, haja registro de vítimas, um dia depois que outros ataques deixaram ao menos seis mortos na capital do país asiático.

Os projéteis foram disparados da parte traseira de um veículo, na localidade de Lab-e-Jar, que fica no norte de Cabul.

"Aforam disparados vários foguetes em direção ao aeroporto, a maioria tendo caído em áreas desocupadas, sem deixar baixas. Até agora, não temos informação de vítimas", disse à Agência Efe, Bilal Karimi, porta-voz dos talibãs.

"Estamos investigando os ataques, para determinar quem o realizou e a motivação", completou o representante do grupo insurgente, que tomou o controle do Afeganistão.

Outra fonte dos talibãs consultada pela Efe, que pediu para seguir em anonimato, garantiu que os artefatos, em grande maioria, foram interceptados pelos sistemas de defesa das forças estrangeiras que atuam no aeroporto.

Nas redes sociais e emissoras de televisão locais foram difundidas imagens de danos provocados pelas explosões, que atingiram, pelo menos, uma casa e um veículo.

A Casa Branca, por sua vez, informou que o Exército americano mantém as operações de segurança no aeroporto internacional Hamid Karzai, após o ataque com foguetes.

O comunicado emitido por Washington que assegura não ter acontecido qualquer interrupção nos trabalhos no local, não dá detalhes sobre a ação e qual a eventual atuação das forças dos EUA no caso.

Ontem, Cabul registrou várias explosões, que deixaram seis mortos, ao menos. Uma foi feita por drone dos Estados Unidos contra um veículo em que viajavam supostos integrantes do grupo Estados Islâmico (EI). Outra foi o impacto de um foguete contra uma casa.

As duas ações aconteceram nas proximidades do aeroporto de Cabul, e foram registradas em um momento de grande tensão, já que o governo dos EUA lançou recente alerta de "ameaças" contra o local, em que estão as tropas do país.

Na quinta-feira, um atentado do EI realizado no aeroporto, onde acontecia operação de evacuação de estrangeiros e afegãos, deixou 170 mortos, pelo menos. EFE

azq-bks-igr/bg

(foto) (vídeo)