EFEDavos (Suíça)

O bilionário George Soros afirmou nesta terça-feira em Davos que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, deve ser derrotado o mais rápido possível porque é "a melhor e talvez a única maneira de preservar nossa civilização".

"Devemos mobilizar todos os nossos recursos para que a guerra (na Ucrânia) termine logo", acrescentou Soros, em seu discurso durante seu tradicional jantar com a imprensa no Fórum Econômico de Davos.

O investidor e filantropo húngaro-americano também comentou que, "enquanto a guerra continua, a luta contra a mudança climática deve ficar em segundo plano. No entanto, especialistas nos dizem que já estamos muito atrasados ??e que a mudança climática está prestes a se tornar irreversível".

"Isso pode ser o fim da nossa civilização", alertou Soros, que disse acreditar que essa perspectiva é "particularmente aterrorizante”.

“A maioria de nós aceita a ideia de que, eventualmente, devemos morrer, mas damos como certo que nossa civilização sobreviverá", comentou.

Para Soros, Putin "sabe bem o quão vulnerável é sua posição", "parece ter reconhecido" seu "terrível erro" ao invadir a Ucrânia e agora está "preparando o terreno para negociar um cessar-fogo".

No entanto, segundo ressaltou, "o cessar-fogo é inatingível, porque não é confiável. Putin teria que iniciar negociações de paz, o que ele não fará porque seria equivalente a desistir". EFE