EFECaracas

O líder opositor venezuelano Juan Guaidó agradeceu nesta quarta-feira ao presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, pela operação do Exército brasileiro para acolher cerca de 260 mil migrantes da Venezuela que atravessaram a fronteira rumo ao território brasileiro.

"No Brasil há cerca de 260 mil migrantes e refugiados venezuelanos que fugiram da fome e da miséria causadas pela ditadura. A Operação Acolhida do governo do presidente Jair Bolsonaro busca atender esta situação", escreveu Guaidó no Twitter.

Guaidó agradeceu a Bolsonaro, um dos seus principais aliados no continente e com quem demonstrou afinidade, pelo apoio aos migrantes "e à procura de soluções".

A mensagem do opositor venezuelano foi uma resposta a outra publicação de Boslonaro sobre a Operação Acolhida, na qual afirmavam que os venezuelanos acolhidos "fogem da ditadura socialista de Nicolás Maduro, apoiada pelo ex-presidiário petista", em alusão ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Bolsonaro viajou na terça-feira à fronteira com a Venezuela em Roraima para conhecer a situação dos migrantes venezuelanos que fugiram do país natal e aproveitou para atacar Lula, possível rival nas eleições de 2022.

Roraima é a principal porta de entrada dos milhares de venezuelanos que atravessaram a fronteira com o Brasil nos últimos meses para fugir da crise social, econômica e política.

Segundo dados da Plataforma de Coordenação Interagencial para Refugiados e Migrantes da Venezuela (R4V), mais de 5,9 milhões de refugiados e migrantes saíram da Venezuela, dos quais 82% vive em países da América Latina ou do Caribe. EFE