EFETóquio

A iminente chegada do poderoso tufão Hagibis ao Japão provocou o cancelamento de centenas de voos domésticos previstos para o sábado, assim como a circulação de trens de alta velocidade e de outras linhas de transporte locais e regionais.

O tufão, considerado um dos mais fortes desta temporada no Oceano Pacífico, se aproximará da metade sudoeste do arquipélago japonês ao longo desta sexta-feira e avançará rumo ao centro e ao nordeste durante o fim de semana, segundo a Agência Meteorológica do Japão.

O Hagibis foi catalogado como "muito forte", a segunda maior categoria de intensidade, e a passagem pelo território japonês levará fortes chuvas, rajadas de vento de até 252 km/h e ondas superiores a 10 metros de altura em alguns pontos do litoral, de acordo com as previsões.

O governo japonês convocou uma reunião de emergência para tomar as medidas preventivas necessárias e recomendou aos cidadãos do centro, do sul e do oeste do país que evitem os deslocamentos e mantenham-se protegidos durante o fim de semana.

As duas principais companhias aéreas japonesas, ANA e JAL, cancelaram praticamente todos os voos domésticos - cerca de 370 - que estavam previstos para os dois aeroportos de Tóquio (Haneda e Narita) e alguns das conexões entre Osaka (oeste do país) e Chubu (centro).

Também não circularão os trens de alta velocidade (Shinkansen) entre Tóquio e Nagoya, segundo anunciou a companhia JR Central, enquanto outras operadoras contemplam a interrupção ou suspensão total das conexões regionais e locais na metade sudoeste do país.

As autoridades alertaram para o risco de inundações, deslizamentos de terra e acidentes derivados do desprendimento ou deslocamento de objetos devido aos ventos.

A chegada do Hagibis também provocou o cancelamento de duas partidas da Copa do Mundo de Rúgbi marcadas para o sábado e ainda pode afetar o Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1, que será disputado neste fim de semana.