EFELa Paz

Um jovem morreu no hospital devido aos ferimentos sofridos nesta quarta-feira nos confrontos ocorridos na região de Cochabamba, tornando-se a terceira pessoa a morrer por causa da violência na Bolívia desde as eleições.

Limbert Guzmán, de 20 anos, havia sido internado com morte cerebral em um hospital da região, no centro do país, após sofrer graves ferimentos em um confronto entre partidários e opositores do presidente, Evo Morales.

Os médicos informaram que o jovem foi internado com "traumatismo cranioencefálico grave, fratura basal craniana e morte cerebral".

"Ele apresentou uma parada cardiorrespiratória, foi imediatamente ressuscitado por mais de 20 minutos e os esforços foram em vão. O paciente faleceu às 20h45 (hora local; 22h45 em Brasília), informou o boletim médico.

O jovem que morreu era um dos 34 feridos em uma onda de violência ocorrida ao longo desta quarta-feira na região central de Cochabamba.