EFEBruxelas

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, teve que encurtar as férias na Áustria por "motivos médicos" e retornar ao país natal, Luxemburgo, onde será operado de emergência, informou a instituição neste sábado.

Juncker "foi repatriado a Luxemburgo para se submeter à extração urgente da vesícula biliar", comunicou a Comissão Europeia.

Nos últimos anos se especulou muito sobre os problemas de saúde de Juncker, hoje com 64 anos. Em julho do ano passado, um incidente durante uma cúpula da Otan gerou vários rumores e obrigou a Comissão a dar explicações sobre o diplomata.

Imagens feitas durante a foto em grupo dos líderes da Otan antes do jantar de gala mostravam como os primeiros-ministros da Holanda, Mark Rutte, e de Portugal, António Costa, tiveram que ajudar Juncker, que ficava de pé com dificuldade, a descer os degraus do palco montado para a fotografia. Na mesma noite, Juncker foi visto sentado em uma cadeira de rodas.

Segundo explicou a Comissão Europeia naquela época, a situação se deveu a dores no nervo ciático, um problema recorrente Juncker sente há anos e que, segundo disse um porta-voz do órgão, dificultava a capacidade de andar.