EFESanta Cruz de Tenerife (Espanha)

A lava do vulcão Cumbre Vieja, que entrou em erupção oito dias atrás, na ilha de La Palma, na Espanha, atingiu até esta segunda-feira 513 casas e uma superfície de 237,5 hectares, de acordo com o sistema de satélites de monitoramento Copérnico, da União Europeia.

Ainda conforme indica a mesma fonte, em 24 horas, houve expansão da área afetada em 27,5 hectares. Já o total coberto pelas cinzas do vulcão chegou a 1.507 hectares, 193 a mais do que a medição anterior. Ao todo, além disso, são 18,9 quilômetros de rodovias destruídas pelo fluxo de lava.

Após vários dias sem avanço, novas emissões de magma foram registradas neste domingo e atingiram o bairro de Todoque, em La Palma, que está localizada nas Ilhas Canárias. A igreja local, inclusive, ficou destruída.

A Capitania Marítima mantém a zona de exclusão da navegação na região, pelo risco da queda da lava, diante da possibilidade da chegada do fluxo vulcânico ao mar.

A medida visa conscientizar a população de que a busca por ver de perto o fenômeno pode provocar uma concentração de embarcações na zona costeira, onde é prevista a chegada da lava.

Mais cedo, o Cumbre Vieja voltou a registrar nesta segunda-feira grande coluna de cinzas, acompanhada de explosões esporádicas que duraram cerca de cinco minutos e foram ouvidas a quilômetros de distância.

Ainda na madrugada, especialistas do Instituto Vulcanológico das Canárias (Involcan) informaram que o tremor da erupção do vulcão localizado na ilha de La Palma havia "quase desaparecido", assim como a atividade explosiva astromboliana. EFE

jmor/bg